Gengibre para prevenção de náuseas e vômitos na gravidez.

Vegetal originário da Ásia, como planta medicinal o gengibre é uma das mais antigas e populares do mundo. Suas propriedades terapêuticas são resultado da ação de inúmeras substâncias encontradas especialmente em seu óleo essencial. Pode ser ingerido puro, em conservas ou utilizado no preparo de sobremesas, bebidas e temperos.

O gengibre é um bom exemplo de alimento que também é um medicamento efetivo. Nesse sentido, esse vegetal está ganhando cada vez mais confirmações clínicas de que sua ação terapêutica é segura para náuseas e desconforto gástrico.

Algumas pesquisas científicas revelam a hipótese de que o gengibre possa evitar a gastrite e alterações da mucosa do trato intestinal através da prevenção de arritmias gástricas e da elevação dos níveis plasmáticos de vasopressina, hormônio relacionado ao stress.

Em um estudo científico com grande rigor de pesquisa, foi analisado a eficácia do uso do pó de gengibre contra náuseas e vômitos relacionados a gravidez. Foi identificada uma incidência de vômitos de 35,7% no grupo que recebeu o pó comparado com 65,7% do grupo que recebeu o placebo após quatro dias de ingestão. A melhora nos sintomas foi perceptível em 87,5% no grupo que recebeu gengibre e 28,6% no grupo que recebeu o placebo.

A dose diária segura de gengibre deve permanecer entre 1 a 2g de raiz em pó ou fresca.  A utilização por indivíduos com cálculos biliares deve ser acompanhada por supervisão médica. Pesquisas sobre a ingestão do gengibre durante a gravidez ou a lactação não constataram efeitos adversos
Autora: Nutricionista Tanise Amom

Fontes:
Gonsalves, P.E. Alimentos que curam 2002; 241
McKenna D, Jones K, Hughes K, Eds. Botanical Medicines: The Desk Reference for Major Herbal Supplements. 2nd Ed. New York: Haworth Press, 2002.
Shawn M. Talbott, H.Kerry. Suplementos Dietéticos para profissionais de saúde 2008; 272– 274.

Anúncios