Dicas em Paris

images

Paris, dicas e mais dicas de dar água na boca, todas juntas na mesma região.
Para arquivar e guardar

Les Bouquinistes
Bistrot do chef Guy Savoy, vista para o Sena. Ravioli de camarões com vegetais e emulsão de verbena, atum grelhado com cogumelos e navalhas, leitão com lentilhas e terrine de maça verde com cardamomos, baba ao rum com frutas negras e sorvete de chá.
53, Quais des Grands Augustins.

Ze Kitchen Galerie
Bistrot com influências asiáticas Galinha de Angola com figo e mostarda peixe do dia com molhos especiais, sorvete de chocolate branco com wasabi, sorvete de oimenta do reino.
4 rue des Grands Augustins

Le Assiettte
Várias reinterpretações da cozinha bourgeoise, como: cassolet, tartares variados escargots e foie gras de canard.
181rue de Chateaus

Roger de Grenouille
Bistrot fundado em 1930. Variações em torno de rãs, grelhadas, assadas, a provençal ou com
molhos especiais. Pratos tradicionais como terrines, coq au vin e magret de pato. Sobremesas com variações de chocolate com estrelas para Charlotte de chocolate com laranjas.
28 rue des Grands Augustins.

Quatrehomme la Maisondu fromage
Fundada em 1953, fornecedora de queijos para os principais restaurantes de Paris. Apresenta mais de 2500 tipos diferentes, ideais para um pic nic clássico com pães e vinhos a sombra de alguma arvore nos jardins de Paris.
62 rue de Sevres

A necessidade da adição de nutrientes nos alimentos

 

 

balanca 261x199xsuplementos.jpg.pagespeed.ic.lkx16Ejs11A alimentação não diz respeito apenas ao consumo de alimentos, mas à ingestão de nutrientes que influenciam o bem-estar e a saúde. Uma alimentação saudável é aquela que atende todas as necessidades do organismo, que deve ser colorida, equilibrada, variada, segura e saborosa, além de respeitar os hábitos alimentares e tradições de cada pessoa. Por meio dos alimentos, garantimos a oferta de nutrientes importantes para nossa saúde. A eficiência com que um nutriente ou componente da dieta é utilizado pelo organismo, chama-se biodisponibilidade de nutrientes.

Alguns fatores podem influenciar nesta biodisponibilidade como a eficiência da digestão, alimentos consumidos ao mesmo tempo que podem interferir na absorção, método de preparo (cru, cozido ou processado), hábitos alimentares inadequados, entre outros. Todos estes elementos interferem diretamente na qualidade e quantidade dos nutrientes no organismo. A falta de alguns nutrientes pode causar doenças e, para prevenir ou recuperar essa carência, existem duas opções que podem ser utilizadas para supri-la: a fortificação e a suplementação.

A fortificação ou enriquecimento é um processo no qual é acrescentado um ou mais nutrientes ao alimento, e seu principal objetivo é reforçar o valor nutritivo para prevenir possíveis deficiências nutricionais. É muito utilizada como recurso na prevenção das carências nutricionais em muitos países, por exemplo, no Brasil as farinhas de milho e de trigo são fortificadas com ácido fólico. Os micronutrientes mais utilizados para fortificação são: ferro, ácido fólico, vitamina D e entre outros. A fortificação é muito importante, pois é utilizada para suprir e garantir a ingestão adequada de nutrientes, e também uma opção para a saúde pública de baixo custo e efetiva a curto, médio e longo prazo para a prevenção de doenças.

Uma outra opção de suprir as necessidades de nutrientes é por meio da suplementação, que é utilizada para complementar ou suprir algumas deficiências nutricionais, por exemplo, no caso da anemia por deficiência de ferro, a suplementação com este nutriente pode ajudar no tratamento da doença. É importante lembrar que a escolha dos suplementos deve sempre ser feita com a orientação de um profissional da saúde, como nutricionista e médico.

A adição de nutrientes em alimentos é muito importante para ajudar no tratamento e prevenção de deficiências e também para garantir a ingestão recomendada. A fortificação e a suplementação são duas alternativas para suprir ou garantir as necessidades de nutrientes. É muito importante ter uma alimentação equilibrada e, sempre que necessário, a ajuda de um profissional da saúde, como um nutricionista, que poderá orientar as melhores condutas.

Autora: Nutr. Marcela Samtos

Referências:
Brasil. ministério da saúde. Secretaria de atenção à saúde. Departamento de atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira / ministério da saúde, secretaria de atenção à saúde, departamento de atenção Básica. – 2. ed. – Brasília: ministério da saúde, 2014. 156 p.: il.

Whitney, Ellie – Nutrição, vol. 1: entendendo os nutrientes / Ellie Whitney, Sharon Rady Rolfes; tradução All Tasks. – São Paulo: Cengage Learning, c2008. 332p.

Marques MF, Marques MM, Xavier ER, Gregório EL – Fortificação de alimentos: uma alternativa para suprir as necessidades de micronutrientes no mundo contemporâneo – HU Revista, Juiz de Fora, 2012;38(1):79-86.

 

Especiarias Brasileiras, um mundo a descobrir

 

 

Le_livre_des_merveilles_de_Marco_Polo-harvesting pepperAs famosas especiarias, motivo das grandes viagens que resultaram nos descobrimentos do novo mundo e na expansão das fronteiras comerciais da Ásia e Oriente, podem ser novamente valorizadas ao avaliarmos algumas sementes das florestas brasileiras.

Pimenta de macaco
Com aspecto semelhante a pimenta do reino, baixo grau de ardência e perfume que não perdura por muito tempo. Deve ser triturada de forma semelhante a pimenta do reino e aplicado sobre os pratos minutos antes de comer.

Puxuri
Com aroma adocicado, lembra uma mescla de cravo e canela, possui ainda um fundo de frescor, que lembra ao longe o anis estrelado. Adequado para temperar carnes gordurosas

Cumari
Uma das mais famosas sementes da região amazônica, um forte aromatizador, pode substituir a baunilha em doces e bebidas. Rotineiramente é usada de forma semelhante às favas de baunilha, aromatizando leites no pré preparo de pudins.

Embiriba
Possui aromas e sabores complexos, mescla de doce e picante, usado no preparo de doces e em líquidos para mistura. Deve ser triturada e misturada aos alimentos, ou em saches para incrementar sabores residuais .

Açaí e Guaraná, da região amazônica para campeões da saúde

 

acaiO guaraná já é velho conhecido dos brasileiros, o Açaí é o “popular” produto das academias, mas agora juntos em sucos e refrigerantes pretendem dominar o mercado da hidratação natural.

Açaí

O açaizeiro é uma palmeira nativa da região amazônica, seu fruto, o açaí, é seu principal produto, muito utilizado para obtenção de polpa. É muito presente na alimentação de estados como Pará, Amapá e Maranhão. Sendo o Pará o maior estado produtor de açaí do Brasil.

É rico em antocianinas (composto fenólico), pigmento responsável por sua coloração avermelhada, que tem propriedades anti-inflamatória, antimicrobiana e anticarcinogênica. Além disso, ajuda a prevenir a oxidação de LDL, possuem fitoesterois, como o β-sitosterol. Também tem um potencial antioxidante, prevenindo doenças cardiovasculares.

É um alimento muito rico e energético, possui fibras e ácidos graxos mono e poliinsaturados em sua composição, minerais como fósforo, manganês e sódio; e vitaminas E e B1. Para consumo é mais difundido na forma de polpa, também utilizada para obtenção do suco, também pode ser utilizado para produção de doces, geleias e sorvetes.

 Guaraná

O guaraná é fruto do guaranazeiro, uma planta nativa da região da bacia Amazônica, muito comum no Brasil, apresenta flores, folhas e o fruto com semente. Ele contém em sua composição purinas alcaloides, como a teofilina, a teobromina e a guararina, esta por sua vez, é uma substância química com as mesmas características da cafeína. Devido a este fator, o guaraná, possui propriedade estimulante e consequentemente, ajuda a reduzir a fadiga, aumenta a agilidade e é um auxílio ergogênico para atividades físicas e esportivas. Possui benefícios nutricionais similares aos da cafeína.

A semente do guaraná contém compostos fenólicos, que possuem atividade antioxidante, ajudando na diminuição de doenças cardiovasculares. Devido a presença de taninos e saponinas, possuem também, propriedades psicoativas, melhoram o desempenho em tarefas que exigem mais atenção.

Recentemente alguns estudos feitos com camundongos demonstraram que o guaraná pode ter efeito anticarcinogênico em metástase de pulmão nos animais. Os animais tratados com guaraná apresentaram redução de quase 70% na área tumoral comparado ao grupo controle que não foi tratado com guaraná. Lembrando que estes estudos foram feitos em animais.

O guaraná pode estar na forma de sucos, pó e cápsulas, também pode ser ingrediente para fabricação de refrigerantes e xaropes.

Referências:

Nogueira AKM – As tecnologias utilizadas na produção de açaí e seus benefícios socioeconômicos no Estado do Pará. / Ana Karlla Magalhães Nogueira. – Belém, 2011. 73 f.:il. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) – Universidade Federal Rural da Amazônia, 2011. Programa de Pós-graduação em Ciências Florestais.

Burke LM, Stear SJ, Lobb A, Ellison M, Castell LM. A-Z of nutritional supplements: dietary supplements, sports nutrition foods and ergogenic aids for health and performance-Part 19. Br J Sports Med. 2011;45(5):456-8.

Martins CA. Avaliação da atividade antioxidante in vitro e in vivo do guaraná (Paullinia cupana) em pó. [Dissertação de Mestrado]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo; 2011.

Campos MP, Riechelmann R, Martins LC, Hassan BJ, Casa FB, Del Giglio A. Guarana (Paullinia cupana) improves fatigue in breast cancer patients undergoing systemic chemotherapy. J Altern Complement Med. 2011;17(6):505-12.

Menezes SEM, Torres AT, Srur AUS – Valor nutricional da polpa de açaí (Euterpe oleracea Mart) liofilizada. Acta Amazonica, vol. 38(2) 2008: 311 – 316.

Souza MO, et.al. The hypocholesterolemic activity of açaí (Euterpe oleracea Mart.) is mediated by the enhanced expression of the ATP-binding cassette, subfamily G transporters 5 and 8 and low-density lipoprotein receptor genes in the rat. Nutr Res. 2012 Dec; 32(12):976-84

acai

Noz moscada…desde os descobrimentos um mistério

noz-moscadaAromática, versátil e com sabor inigualável. Características que fazem da noz-moscada (Myristica fragrans) uma especiaria amplamente utilizada em diversos países. Oriunda da Indonésia, essa especiaria proveniente de uma árvore chamada Moscadeira, era considerada de grande valia e utilizada na antiguidade como moeda de troca, dotes, além de ter a função de curar aproximadamente 140 doenças, como por exemplo, a peste negra. 1,2.

Além de ser utilizada na gastronomia, em diversas preparações, a noz- moscada também é empregada como ingrediente na indústria alimentícia, farmacêutica e cosmética. As principais funções da noz moscada na produção de alimentos são de conferir sabores agradáveis a alimentos, e também mascarar sabores e aromas desagradáveis dos alimentos industrializados. Os principais componentes da noz-moscada são: o borneol, geraniol, linalol, terpineol, eugenol, além de uma notável quantidade de gorduras, em especial a miristicina, que em sua hidrólise gera ácido mistiríco – gordura comumente utilizada como substituta da manteiga de cacau. 3.

O óleo extraído da noz-moscada possui uma notável propriedade antioxidante, antinflamatória, antifúngica e afrodisíaca, sendo que esta última propriedade ainda não é bem esclarecida. Estudos recentes e de grande relevância mostram que a noz moscada também desempenha atividade antiangiogênica, ou seja, impede a proliferação descoordenada de novos vasos sanguíneos. Outros achados indicam que o uso do extrato de noz- moscada, além de amenizar os sintomas da artrite reumatoide devido ao seu potencial antioxidante também impede o desgaste articular ocasionado pela doença. 4,5

Entretanto, o consumo excessivo desta especiaria, mais especificamente acima de 5 gramas, pode causar efeitos alucinógenos visuais e auditivos. Outros efeitos colaterais provenientes do uso de altas doses são: taquicardia, boca seca, danos ao fígado, náuseas e vômitos. A substância responsável por esses efeitos é a miristicina, que em seu metabolismo gera compostos anfetaminicos, causadores de dependência química. 6,7.

Autora: Nutr. Luiza Maria Pinheiro Cipriano

Referencias:
1  ALMEIDA, Danielle Sanches; ABDALLA, Frederico Tavares de Mello. Um reino em movimento: o impacto da circulação de plantas no mundo imperia. História Unisinos,Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, p.183-187, abr. 2014
2  SILVA, Fabio Eduardo da. A Química e as Especiairias. 2011. 96 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Licenciatura em Química, Universidade de Brasilia, Florianopolis, 2011
3 OLIVEIRA, Águida Aparecida de. Óleos Essenciais e Extratos Vegetais de Plantas Cultivadas no Brasil: Impacto no Crescimento de Aspergillus ochraceus e Aspergillus carbonarius. 2010. 47 f. Monografia (Especialização) – Curso de Veterinária, Departamento de Instituto de VeterinÁria, Ufrrj, Rio de Janeiro, 2010.
4. PIARU, Suthagar Pillai et al. Antioxidant and antiangiogenic activities of the essential oils of Myristica fragrans and Morinda citrifolia. Asian Pacific Journal Of Tropical Medicine. Malásia, p. 294-298. Abr 2012.
5. NAJAFZADEH, Hossein et al. Comparing the Effect of Myristica fragrans and Flunixin on Adjuvant-Induced Arthritis in Rat. Zahedan Journal Of Research In Medical Sciences. Irã, p. 33-36. Dez.2012.
6. AL-RAWI, Sawsan S. et al. The effect of supercritical fluid extraction parameters on the nutmeg oil extraction and its cytotoxic and antiangiogenic properties. Procedia Food Science. Malásia, p. 1946-1952.Mai 2012.

7. GHOSH,A;GHOSH,T. Herbal drugs of abuse. Syst.Rev.Pharm.India,p.141-145

 

 

 

Peixe fresco tem marcas e macetes

images (1) peixe 3 images (1) peixes images (1)peixe 2Na verdade, nas grandes cidades e até mesmo nas cidades que beiram as praias, o peixe fresco é uma raridade. Na pesca comercial ele já é congelado desde o momento que “entra no barco”
Mas, em consultas com peixeiros, chefs de cozinha e donas de casa, quatro são os quesitos de avaliação:
Olhos: Devem ser cristalinos e saltado para fora, peixe congelado por muito tempo ou com grande permanência na vitrine tem olhos opacos e côncavos.
Cheiro: O verdadeiro odor remete ao mar, peixe em deterioração tem um cheiro forte lembrando a amônia.
Guelra: Deve possuir uma cor vermelho viva e de consistência firme, as guelras alaranjadas e moles denotam má qualidade do pescado.
Textura: A textura firme é sinal de peixe adequado na conservação, o polegar apalpando a parte do dorso não deve deixar um rastro ou pegada. Na barriga, onde estão alojadas as vísceras, pele e carne com consistência amolecida é sinal de peixe mal conservado e deve ser descartado.

Intestino preguiçoso, obstipação ou constipação Intestinal, onde mora a solução?

Síndrome-do-intestino-irritável-saiba-o-que-é609x250A obstipação intestinal ou Constipação intestinal ou ainda popularmente chamada de “intestino preguiçoso”, é uma síndrome composta por sintomas intestinais recorrentes que acompanham a vida das pessoas, causam transtornos sociais, procura intensa por diferentes tipos de remédios e soluções milagrosas.
Na verdade, os sintomas clássicos que são relatados são simples de identificar e comumentemente aparecem nos consultórios médicos.
Redução do número de evacuações (menos de três por semana)
Sensação de evacuação insatisfatória e incompleta;
Esforço evacuatório excessivo;
Dificuldade na passagem das fezes pelo canal anal;
Presença de fezes ressecadas;
Necessidade de auxilio manual para evacuação.
A terceira idade e o sexo feminino possuem maior prevalência desses sintomas e a fisiopatologia está associada com disfunção primária do músculo liso do colon ou de sua inervação, elevada pressão de repouso, relaxamento incompleto ou paradoxal.
Os teste clínicos especializados envolvem avaliação do trânsito colônico, manometria anorretal, teste de expulsão do balão, defecografia e outros.
O tratamento, além de medidas educacionais com aumento do consumo de fibras, principalmente fibras insolúveis, que estão relacionadas com o trajetos das fezes pelo intestino pode ser ainda mais efetivo com a utilização de tratamento por alguns medicamentos especiais:
Agentes formadores do bolo fecal;
Agentes lubrificantes;
Laxativos osmóticos;
Laxativos estimulantes ou irritativos; enterocinéticos;
drogas seratogogas

O hábito de consumir líquidos diariamente, em torno de 2 a 3 litros, é um forte aliado, bem como, a prática de atividade física regular, orienta-se caminhadas de pelo menos 1 hora diária. A terapia, identificando causas comportamentais e hábitos arraigados desde a adolescência, por mais estranho que posa parecer, pode ser também uma boa ferramenta de tratamento.

Por fim, o tratamento do famoso intestino preguiçoso é uma necessidade absoluta quando pensamos em qualidade de vida, mas é um processo de médio prazo envolvendo diferentes enfoques e mudanças de hábitos.

Cravo (Syzygium aromaticum), veio das Índias e tomou posse do universo gastronômico.

2923_t1_1Originário do craveiro, uma árvore de até 12 metros de altura nativa das regiões tropicais, o cravo-da-Índia (Syzygium aromaticum) no passado era muito cobiçado por países europeus por sua importância econômica, cultural e medicinal.¹ A sua importância econômica e nutricional estaria relacionada a conservação dos alimentos e o “ disfarce” que os seus aromas causariam em alimentos deteriorados, tornando-os mais adequados ao consumo. Atualmente é conhecido por seu uso como condimento culinário em preparações salgadas (como conservante de carnes e em preparações natalinas), doces (arroz doce, canjica, doce de abóbora) e bebidas (chás, quentão e vinho quente).

Suas propriedades anestésicas e antissépticas são bem difundidas, e introduzidas na odontologia desde 1873. Culturalmente, ao mastigar um cravo pode-se eliminar uma dor bucal e também higienizá-la. ² Os chás são indicados contra náuseas e indigestões.¹

O responsável por essas funções é o eugenol, óleo essencial e majoritário, até 88,5% da composição do óleo extraído do cravo, também é o composto responsável pelo odor e sabor ardente e picante.¹ Entre outros benefícios desse óleo estão funções: antimicrobiana e antifúngica pela estrutura fenólica que provoca degeneração das membranas celulares de bactérias e fungos, antioxidante inibindo a peroxidação lipídica e anti-inflamatória por mecanismos ainda não definidos e mal conhecidos.² ³ 4

Além dos benefícios medicinais o cravo também está presente na indústria cosmética, onde sua essência entra na composição de inúmeros perfumes, cremes e uma vasta gama de produtos que utilize seu aroma marcante e único.¹
Autora: NutricionistaTamires Barrero

Referências:
ASCENÇÃO, V.L; FILHO, V.E.M.; Extração, caracterização química e atividade antifúngica de óleo essencial Syzygium aromaticum (cravo da Índia); Cad. Pesq., São Luís, v. 20, n. especial, Julho, 2013;

LINARDE, C.F.B.M; Estudo do efeito antinociceptivo do eugenol; Fortaleza, 2008;
SCHERER, R; WAGNER, R; DUARTE, M.C.T; GODOY, H.T; Composição e atividades antioxidante e antimicrobiana dos óleos essenciais de cravo-da-Índia, citronela e palmarosa; Rev. Bras. Pl. Med., Botucatu, v.11, n.4, p. 442-449, 2009.
SILVESTRIL, J.D.F; et al. Perfil da composição química e atividades antibacteriana e antioxidante do óleo essencial do cravo da Índia; Rev. Ceres. Viçosa, v.57, n. 5, p.589-594, set/out, 2010.

Milho e Triptofano: Qual a relação?

MILHOUm dos principais cereais produzidos e consumidos no mundo, o milho (Zea mays L) possui sua origem na América do Sul, e constituiu a base da alimentação de várias civilizações históricas como os Maias, Incas e os Astecas. Já em terras brasileiras este cereal, esteve presente na dieta dos índios guaranis e foi fortemente incorporado aos hábitos alimentares brasileiros após a colonização portuguesa.
O milho destaca-se por ser um alimento energético, já que é fonte de carboidrato, em especial o amido e por ser rico em fibras alimentares, que auxiliam no bom funcionamento do intestino e no controle do colesterol. Este cereal também é rico em carotenoides em especial a luteína um potente antioxidante que atua na prevenção da catarata e outras doenças oculares degenerativas. Além disso, o milho possui em sua composição vitamina E, fósforo, potássio cobre, magnésio, zinco. Ressalta-se também que o milho fornece quantidades moderadas de vitaminas do complexo B, como a tiamina, riboflavina e o ácido pantotênico.
Com relação às proteínas, o milho apresenta uma quantidade significativa deste nutriente, cujos teores chegam a aproximadamente 9,5%, porém a proteína do milho é deficiente em dois aminoácidos essenciais, indispensáveis à saúde humana: a lisina e o triptofano. Este último aminoácido é fundamental para a formação de uma substância chamada serotonina, responsável pela sensação de bem-estar e otimização das funções cognitivas, como a melhora da atenção e aprendizagem.
Existem relatos de que indivíduos que consumiam uma dieta exclusiva a base de milho e consequentemente pobre em niacina e triptofano desenvolviam a Pelagra, uma doença caracterizada por lesões na pele, além de importantes alterações psicológicas provenientes da deficiência de triptofano.  Algumas das  principais fontes dietéticas de triptofano são as carnes magras, peixes,  iogurte leite, soja e a banana.
É válido ressaltar que apesar do milho ser um alimento pobre em triptofano não deve ser excluído da dieta, já que é uma importante fonte de carboidrato, fibras e antioxidades, além de ser um alimento versátil, podendo ser consumido cozido, na forma de pipoca (o ideal é que seja preparado com pouquíssima ou nenhuma gordura) e em diversas preparações.

Nutricionista: Luiza Maria Pinheiro Cipriano

Referências Bibliográficas:
MILHO, Associação Brasileira das Indústrias do (Org.). O Cereal que enriquece a alimentação humana. 2011. Disponível em: <http://www.abimilho.com.br/milho/cereal&gt;. Acesso em: 14 jun. 2014
BARROS, José F. C.; CALADO, José G.. A Cultura do Milho: ESCOLA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA-Departamento de Fitotecnia. Universidade de Évora, Évora, p.1-52, 2014. Disponível em: <http://dspace.uevora.pt/rdpc/handle/10174/10804&gt;. Acesso em: 15 jun. 2014.
BARBOSA, Natália Alvez. Retenção de Carotenóides em Milho Verde fortificado com Vitamina A após processamento. 2013. 122 f. Tese (Mestrado) – Curso de Ciência dos Alimentos, Universidade de Lavras, Lavras, 2013.
RIOS, Sara de Almeida et .al. Carotenoides em grãos de milho verde após a aplicação de herbicidas pós-emergentes. Pesq. Agropec. Bras, Brasilia, v. 45, n. 01, p.106-109, jan. 2010.
FOOD and Agriculture Organization of the United States (FAO): Maize in human nutrition.1992 Disponível em: <http://www.fao.org/docrep/T0395E/T0395E00.htm&gt;. Acesso em: 15 jun. 2014.
VERA-GUZMAN, Araceli M.; CHAVEZ-SERVIA  J. Luis; CARRILLO-RODRIGUEZ, José C.. Proteína, lisina y triptófano en poblaciones nativas de maíz mixteco. Rev. fitotec. mex,  Chapingo ,  v. 35, n. set.  2012.
PAES, Maria Cristina Dias. O milho: a evolução do seu consumo na dieta humana através dos povos e do tempo: Jornal Eletrônico da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG). 2011. Disponível em: <http://www.cnpms.embrapa.br/grao/30_edicao/grao_em_grao_artigo_01.htm&gt;. Acesso em: 14 jun. 2014.
GIBSON, E. L. et al. Effects of acute treatment with a tryptophan-rich protein hydrolysate on plasma amino acids, mood and emotional functioning in older women.Psychopharmacology, Londres, v., n., p.1-16, 28 abr. 2014.
KOUSHAN, Keyvan  et al. The Role of Lutein in   Eye-Related Disease. Nutrients, Florida, v. 05, n., p.1829-183, 6, 22 mai. 2013.
FUKUWATARI,  Tsutomu; SHIBATA, Katsumi. Aspect  of Tryptophan   Metabolism. International Journal Of Tryptophan Research, Shiga, v. 06 n., p.3-8,21 jul.2013.

Petiscos para a copa, com saúde e muito sabor

copa-do-mundo11A Copa do Mundo está ai e não há nada melhor do que apreciar alguns petiscos enquanto assistimos a nossa querida seleção dando um show de bola no campo, certo? É possível se alimentar de forma saudável nesta época de Copa, deixando de lado alguns alimentos industrializados ricos em sódio e gordura saturada e saboreando alimentos mais saudáveis e práticos. Pensando nisso criamos 10 petiscos saudáveis e práticos para você!!!
Para vocês que não aguentam de emoção de ver seu amado time jogar e sua pressão vai para as alturas, ou até mesmo para aqueles que sofrem de pressão alta, temos algumas opções que vão deixar sua pressão no lugar.

Receitas com baixo teor de sal, poucas calorias e quase nenhuma gordura.

CARPACCIO DE ABOBRINHA
Ingredientes:
1 abobrinha
2 colheres de sopa de azeite
Pimenta rosa á gosto

Modo de preparo: Corte a abobrinha em lâminas bem finas, regue o azeite e salpique a pimenta rosa. Dica: sirva com torradas de pão sírio, biscoito de arroz, torradinhas integrais.

BRUSCHETTA SHOW DE BOLA
Ingredientes:
1 fatia de pão de forma integral;
1 fatia de peito de peru;
1 colher de sopa de cottage;
2 champignons frescos;
1 punhado pequeno de rúcula;
azeite e limão á gosto.

Modo de preparo: Leve o pão de forma ao forno por 5-8 minutos em temperatura média de 180˚C. Após retirar do forno, espalhe a cottage sobre o pão de forma integral, corte em fatias o cogumelo e disponha sobre o pão.  Corte o peito de peru em tiras finas, coloque sobre o pão acrescente a rúcula picada e tempere com azeite e limão a gosto.

DOCINHO DE DAMASCO COM CHOCOLATE
Ingredientes:
400g de damasco
200g de chocolate 70% cacau
folhas de papel manteiga

Modo de preparo: Leve o chocolate para derreter em banho-maria. Mergulhe metade do damasco no chocolate e coloque-os em uma superfície forrada com papel manteiga até secar e depois é só servir.

Quem precisa controlar a ingestão de gorduras, temos opções práticas e bem saborosas para substituir pipocas gordurosas e doces com alto teor de gordura saturada, por receitas nutritivas e com baixo teor de gordura e no final o seu coração agradece.

Receitas com poucas gorduras

SALGANHO DE SOJA
Ingredientes:
250g de grão de soja
1/3 de copo de água

Modo de preparo: Pré-aqueça o forno á 180˚C por 10 minutos. Disponha a soja numa assadeira grande para que ela se espalhe numa só camada. Leve a soja por cerca de 30 minutos até que fique dourada, retire do forno e coloque a água sobre a soja e volte ao forno até que a água seja toda absorvida. Retire e deixe esfriar para que fique bem crocante.

PIRÂMIDE DE FRUTAS COM CALDA DE IOGURTE COM MARACUJÁ
Ingredientes:
1 kiwi
1 banana
1 carambola
6 unidades de morango
12 unidades de blueberry
1 pote de iogurte grego
polpa de 1 maracujá
1 colher de sopa de mel
palitos de dente

Modo de preparo: Corte o kiwi, a banana e a carambola em fatias de 1cm. Corte os morangos ao meio. Montagem: o kiwi é a base da nossa pirâmide, então comece com o kiwi, depois em cima vem a fatia de carambola e de banana, coloque o morango em cima e espete tudo com o palito, para finalizar espete a blueberry para esconder o palito. Para a calda bata no liquidificador o iogurte, o maracujá e o mel até formar um creme homogêneo. Coloque o creme em um pote para servir junto com a pirâmide de frutas. Dica: procure usar palitos coloridos  ou com detalhes diferentes.

TRIÂNGULO DE TAPIOCA
Ingredientes:
200g de goma de tapioca
½ maço de rúcula
20 unidades de tomate  seco
20 unidades de mussarela de búfala
palitos de dente
azeite a gosto

Modo de preparo: Coloque a frigideira no fogo alto, espere ela esquentar e baixe o fogo. Coloque 2 colheres de sopa de tapioca e vá espalhando dentro da frigideira. Assim que a tapioca estiver firme, vire com ajuda da espátula. Retire a tapioca da frigideira e corte em quatro pedaços formado 4 triângulos. Para montar pegue uma fatia de tapioca disponha as folhas de rúcula sobre a tapioca, coloque o tomate seco e a mussarela de búfala por cima, regue com azeite. Para finalizar junte as pontas e espete o palito de dente.

E para você que quer manter a forma e evitar os quilinhos extras, temos receitas especiais para você, com ideias práticas e com muito sabor e sem perder a forma.

Receitas com poucas calorias

SALGADINHO DE GRÃO-DE-BICO PICANTE
Ingredientes:
1 colher de café de pimenta jamaica
1 colher de café de chilli
1 colher de café de pimenta do reino preta
1 colher de café de pimenta caiena
400g de grão-de-bico
2 colher de sopa de azeite
1 colher de café de sal (preferir sal rosa do himalaia, pois é rico em minerais)

Modo de preparo:
1. Pré-aqueça o forno á 180˚C;
2. Lave bem o grão-de-bico e seque com papel toalha;
3. Misture todos os ingredientes em um recipiente e espalhe em uma forma, deixe assando por volta de 20 a 30 minutos até que fiquem dourados e crocantes. Obs: este salgadinho é o substituto do amendoim.

BARQUINHA DE ENDÍVIA COM FRANGO DESFIADO

Ingredientes:
8 folhas grandes de endívias
½ xícara (chá) de cebola picada
1 xícara (chá) de tomate cortado ao meio
½ xícara (chá) de azeitona pretas
1 peito de frango cozido e desfiado
1 pote de iogurte desnatado
3 colheres de sopa de cheiro verde
1 colher de sopa de ervas finas
3 colheres de sopa de azeite de oliva
1 colher de sopa de folhas de tomilho
Sal a gosto
Pimenta biquinho para decorar

Modo de preparo: Separe as folhas da endívia e reserve. Misture em uma tigela, o frango, o iogurte, o cheiro verde, as ervas finas, o tomate, a azeitona, o azeite de oliva, o tomilho, o sal até formar uma mistura homogênea. Recheie as folhas de endívia com essa mistura, decore com pimenta biquinho e sirva.

NUGGETS DE QUINOA

Ingredientes:
200g de frango cozido (peito);
4 colheres de sopa de quinoa em flocos;
1 colher de chá de cúrcuma
1 clara de ovo;
2 colheres de sopa de água;
1 dente de alho
½ cebol
3 colheres de sopa de salsinha picada
Pimenta do reino e sal á gosto.

Modo de fazer: Bater no processador o frango cozido com os temperos e a água, até obter uma massa homogênea. Fazer as bolinhas em formato de nuggets, passar na clara de ovo e depois na mistura de quinoa em flocos com cúrcuma. colocar em uma forma untada e leva ao forno á 180˚C  por 10 – 12  minutos de cada lado ou até ficarem crocantes.

 GRISSINI COM PESTO DETOX
Ingredientes:1 pacote de grissini integral

Pesto detox:
1/2 xícara de pinoli
3 xícaras couve manteiga sem o caule
½ maço de salsinha
2 xícaras de folhas de manjericão frescos
4 dentes de alho
1/4 de xícara de azeite de oliva extra virgem
Sal a gosto

Modo de preparo: Adicione todos os ingredientes no liquidificador e bata até formar uma massa homogênea.  Sirva como acompanhamento do grissini.

Nutricionistas:
Carolina A. Figueiredo e Catharina Callil João Paiva – Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia