Carqueja não pode faltar para os amigos dos chás

beneficios-cha-de-carquejaA Baccharis genistelloides, popularmente conhecida como Carqueja, é uma planta pertencente à família Asteraceae, sendo originária da América do Sul e cultivada principalmente no Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.1Devido aos seus efeitos terapêuticos, a Carqueja é considerada uma planta medicinal, sendo o seu chá muito utilizado no tratamento de diversos distúrbios relacionados à saúde.2

Dentre os seus principais benefícios, destacam-se sua ação hipoglicemiante, hepatoprotetora, anti-inflamatória e anti-hipertensiva.3 Os principais responsáveis por estes efeitos são os flavonóides e compostos fenólicos, presentes em grande quantidade nesta planta.3,4,5

Além disso, a carqueja impede o surgimento de úlceras, uma vez que diminui a produção de ácido gástrico, inibindo a indução de possíveis lesões. Também é observado um efeito antiartrítico com o seu consumo, já que a mesma reduz de forma drástica o desenvolvimento da artrite.1

Estudos relevantes apontaram um potencial antimicrobiano presente na Carqueja, através da sua atividade inibitória frente às cercarias de Schistosoma Mansonii (causador da Esquistossomíase) e do crescimento do Trypanosoma Cruzi (responsável pela Doença de Chagas).3

Apesar dos inúmeros benefícios comprovados, a carqueja é contra indicada para gestantes e lactantes, pois possui efeito abortivo. Em pacientes hipertensos que estejam em tratamento com anti-hipertensivo, seu consumo também deve ser evitado, já que o efeito do fármaco pode ser elevado, levando a um efeito hipotensor.1,3

Autora: Nutricionista Michelle Ribeiro

1 – RUIZ, A. L. T. G. et al. Farmacologia e toxicologia de Peumus boldus e Baccharis genistelloides. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 18, n. 2, p. 295-300, 2008.

2 – DIAS, L. F. T. et al. Atividade antiúlcera e antioxidante Baccharis trimera (Less) DC (Asteraceae). Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 19, n. 1B, p. 302-314, 2009.

3 – KARAN, T. K. et al. Carqueja (Baccharis trimera): utilização terapêutica e biossíntese. Rev. Bras. PI. Med., v. 15, n. 2, p. 280-286, 2013.

4 – JUSTIL, H.; ARROYO, J.; VALENCIA, J. Extracto etanólico de Baccharis genistalloides (carqueja) sobre el cáncer de colon inducido con 1,2-dimetilhidrazina em ratas. Anales de la facultad de Medicina, v. 71, n. 2, p. 88-96, 2010.

5- BUDEL, J. M.; DUARTE, M. R.; SANTOS, C. A. M. Parâmetros para análise de carqueja: comparação entre quatro espécies de Baccharis spp. (Asteraceae). Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 14, n. 1, p. 41-48, 2004.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s