Alguns dicas sobre as dietas Low Carb

O primeiro livro do Dr. Robert Atkins  sobre sua dieta pobre em carboidratos foi publicado em 1972, e causou uma verdadeira sensação entre a população americana do norte.  Traduzido em todo o mundo foi sendo atualizado pelo autor diversas vezes.
Resistindo a ataques e diversas críticas nas últimas três décadas, a dieta pobre em carboidratos vem ganhando alguns defensores entre os profissionais da saúde, seja para  controle de Diabetes, seja para perda de peso.  Para analisar o potencial do mercado de uma categoria de produtos, vários são os parâmetros a serem observados e estudados, mas o principal seria para quem e para que este produto deve ser vendido.
 Além disso, uma questão importante deve ser respondida: Modismo ou tendência?
A indústria de alimentos.

Nos meados da década de 70, após o lançamento o primeiro livro do Dr. Atkins, os alimentos processados  com baixos teores de carboidratos eram produzidos por pequenas empresas, e distribuídos localmente. Na atualidade, uma verdadeira febre de lançamento domina o mercado dos EUA, envolvendo os gigantes da indústria dos alimentos. Unilever, General Mills, Sara Lee, Kraft Foods, Hein Celestial Foods, Heinz e Kellogg já vendem produtos com rótulos de low-carb. A Coca-Cola e a Pepsico já estão na fase de pré-lançamento de refrigerantes com baixos teores de carboidratos no mercado americano e europeu.
Os cálculos dos varejistas americanos e institutos de varejo dão conta que cerca de mais de 2.000 produtos low-carb estão á disposição dos consumidores nas gôndolas e prateleiras dos diversos varejistas em todo o país, e estimando o mercado em algo próximo de US$ 40 bilhões em potencial. De supermercados a drogarias, passando por lojas especializadas, “o consumidor americano já pode comprar hambúrguer, toalha de papel e alimentos low-carb no mesmo local” declara Laurie Kuntz, editora chefe da revista LowCarbiz, publicação especializada baseada em Denver em recente reportagem para a Newsweek. Claro que esta oferta explosiva visa a atender a demanda de mercado poucas vezes vista na história do consumo de alimentos, especialmente quando se fala em benefícios á saúde através da nutrição. Só para o ano de 2004 estão previstos mais de 600 lançamentos de produtos low-carb de acordo com a Productscan On-line, um Instituto de pesquisa de Mercado de Naples, NY, USA.. O faturamento que excedeu a marca de US$ 15 bilhões no ano de 2003, pode ultrapassar os US$ 30 bilhões em 2004, segundo Dean Rotbart, outro editor da publicação LowCarbiz,
Autor: Dr. Lenilsom Moreira

Anúncios

Um comentário em “Alguns dicas sobre as dietas Low Carb”

  1. I’m not sure. I think so. The low carb store here closed about 5 years ago! I think that was the pasta they had. That stuff taetsd like shoe.For a while there they sold all kinds of stuff low carb and I think it was all b.s. I was eating low carb chocolate and thinking it was the greatest! It sucked, made me crave other junk food too. Not to mention the gas! TMII gave up on the shakes and bars and other low carb stuff too.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s