Nem só de Azeite de Oliva, Soja, girassol, Canola…vive a culinária brasileira


oleosNa verdade, a culinária brasileira vive de uma mescla de culturas na utilização dos óleos comestíveis.  Nesse caldeirão gastronômico impera o azeite de oliva, com um ar mais sofisticado, amparado pelo alto consumo de óleo de soja, ladeado pelos óleos de outras sementes, como Canola, Amendoim e Girassol.
No entanto, a nossa diversidade agrícola e cultual gastronômica, há muito utiliza  diversos óleos extraídos das mais diferentes plantas, obtendo na grande maioria das vezes experiências gastronômicas inusitadas e muito saborosas.

Abacate: Óleo extraído da semente do fruto, possuindo sabor leve e característico. Deve ser utilizado na preparação e finalização de pratos, possui muita pouca utilização em frituras.
Açaí:
Possui cor intensa ente o vermelho e o esverdeado. Possui aroma adocicado e leve, ideal para flambagens e finalização dos pratos.
Amendoim
: Um dos campeões das cozinhas brasileiras ate a década de 60, quando foi suplantado pelo óleo de soja. Possui sabor neutro e delicado, bom para frituras por imersão ou salteamento.
Babaçu: óleo extraído de coquinhos, possui  leve aroma de coco. Pode ser extraído dos frutos crus ou torrados, conduzindo a coloração branca ou amarronzada.
Bati: óleo de Palmeira, utilizado no preparo de peixes, conferindo aos pratos um aroma residual característico. Em virtude das suas características regionais (Rio Grande do Norte), é raro no mercado.
Castanha do Para: Utilizado no preparo de pratos com carnes, deixa um aroma de castanha, meio adocicado.
Buriti: óleo avermelhado, doce e útil na finalização de pratos leves
Coco: Muito utilizado na culinária nordestina, possui leve aroma do fruto. Pode ser misturado com azeite de oliva, conferindo um toque mais sofisticado aos pratos.
Dendê: óleo da polpa do fruto, de cor alaranjada e forte, possui odor característico e marcante.
Licuri: Extraído de pequenos coquinhos, de sabor leve e neutro.
Maracujá: Possui sabor adocicado e leve, ideal para saladas.
Patauá: Possui cor verde clara, consistência leve aroma suave, utilizado em finalização de pratos, em saladas e fritos variados.
Pequi: óleo extraído de fruta do cerrado, possui sabor forte e marcante. Pode ser utilizado na indústria alimentícia, conferindo textura aos chocolates ou em preparações mais sofisticadas de arroz.
Tucumã: Óleo avermelhado e forte, conferindo sabor residual característico, utilizado em finalização de pratos e frituras por imersão.

Fontes:
Caderno Paladar in O Estado de São Paulo, 12/06/2013
www.nutricaoclinica.com.br acesso  em 08/07/2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s