Pimenta do Reino, curiosidades históricas e uma receita muito legal com azeite de oliva

A pimenta-do-reino (Piper nigrum) é considerada umas das mais antigas especiarias utilizadas em preparações culinárias de diversos países.

Possui uma fragrância amadeirada marcante e um paladar quente e picante.

É uma frutinha no qual é colhida ainda vermelha, depois amadurecem, secam e se transformam em grãos escuros.

Muitos estudos estão apontando que a piperina, substância química presente na pimenta-do-reino, é a que dá o sabor ardido característico, além de possuir propriedades benéficas à saúde.

Além de ser rica em vitamina A, C e E, Zinco, Potássio e ácido fólico, também produz a liberação de endorfinas, analgésicos naturais produzidos em nosso cérebro.
 “Assim que você ingere um alimento apimentado, a piperina ativa receptores sensíveis na língua e na boca. Esses receptores transmitem ao cérebro uma mensagem primitiva e genérica, de que a sua boca estaria pegando fogo. Tal informação gera, imediatamente, uma resposta do cérebro no sentido de salvá-lo desse fogo: você começa a salivar, sua face transpira e seu nariz fica úmido, tudo isso no intuito de refrescá-lo.”
Esta endorfina produzida permanece um tempo no organismo, provocando uma sensação de bem-estar.

A pimenta-do-reino está mostrando, em alguns trabalhos científicos, resultados na ação de tratamentos de algumas Doenças Crônicas Não Transmissíveis, como no caso da obesidade, atuando no papel de alimento termogênico, ou seja, age na gordura e acaba “derretendo” os estoques de energia acumulada. As pesquisas indicam que cada grama queima 45 calorias.

Outras atuações onde a pimenta-do-reino pode ajudar a melhorar e prevenir algumas doenças.

Depressão – Sua ingestão a liberação de noradrenalina e adrenalina, que está associado também à melhora do ânimo em pessoas deprimidas.
Enxaqueca – Através da liberação de endorfinas, que atenuam a dor.
Hipertensão arterial – Através de componentes anticoagulantes, ajudam na desobstrução dos vasos sanguíneos e ativam a circulação arterial.
Segue uma dica onde podemos estar utilizando a pimenta-do-reino, e assim adquirindo estes benefícios onde ela nos oferece:

 Pimenta no Azeite de Oliva
1 xícara (chá) de azeite de oliva extravirgem
2 dentes de alho picados
1 colher (chá) de suco de limão
pimentas selecionadas à sua escolha

Retire as sementes e os talos das pimentas. Frite o alho no azeite até ficar levemente dourado. Coloque as pimentas em um vidro de conserva, deixando um espaço livre de 2 cm. Aqueça 1 xícara (chá) de azeite a 300o C. Enfie o cabo de uma colher no meio das pimentas e abra um buraco. Despeje o azeite quente lentamente, para que penetre. Complete o pote com azeite até atingir 0,5 cm da boca e tampe bem firme. Deixe esfriar naturalmente. Conserve na geladeira.

 

Anúncios

2 comentários em “Pimenta do Reino, curiosidades históricas e uma receita muito legal com azeite de oliva”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s